O “Legião Urbana” esta de volta com Dado, Bonfá e André Frateschi | Mural da Fama – O site das estrelas
O “Legião Urbana” esta de volta com Dado, Bonfá e André Frateschi | Mural da Fama – O site das estrelas

O “Legião Urbana” esta de volta com Dado, Bonfá e André Frateschi

Dado Villa Lobos, Andre Frateschi e Marcelo Bonfá – Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Estar no mesmo lugar, assistindo ao mesmo show, 24 anos depois, é uma sensação indescritível. Lógico que naquele palco estava faltando a presença da pessoa mais ilustre e amada pelos fãs da banda, mas a sensação de estar alí, ouvindo as mesmas músicas, vendo as mesmas pessoas tocando, valeu muito a pena para todos os fãs do Legião Urbana. O mesmo Dado Villa Lobos com seus acordes, o mesmo Marcelo Bonfá com suas batidas e um novo vocal, com a voz potente de André Frateschi, fez a alegre dos fãs, como Thiago Lacerda e sua esposa Vanessa Loes e Caco Ciocler,  que lotaram o KM de Vantagens Hall, na Barra da Tijuca, na noite deste sábado, 15 de setembro.

O show de abertura foi de João Pedro Bonfá, filho de Marcelo Bonfá.

Vanessa Loes e thaigo Lacerda – Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Caco Ciocler – Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

João Pedro Bonfá – Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

O show de Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá faz parte da turnê da Legião Urbana XXX anos, tour que celebrou os 30 anos do álbum de estreia da banda mais importante do rock dos anos 1980, que terá uma continuação.

Os álbuns Dois (1986) e Que país é este? (1987), segundo e terceiro discos da banda, são executados na íntegra nos shows.

Os integrantes da Legião são acompanhados dos mesmos músicos da turnê anterior – André Frateschi (vocais), Lucas Vasconcellos (guitarra e violão), Roberto Pollo (teclado e programações) e Mauro Berman (além do baixo, ele também assina a direção musical do show). Diferentemente dos shows de 2016, nestes não teve convidados especiais. Em uma centena de apresentações, a turnê Legião Urbana XXX anos teve um público aproximado de 500 mil pessoas.

Os ensaios começaram no início de agosto. “Houve uma demanda sistemática. Ao sair na rua, sempre tinha alguém dizendo ‘puxa, quando vocês vão voltar?’. A gente pensou que se teve o Um, por que não fazer o (disco) Dois, que é tão emblemático em nossa discografia. A gente amadureceu fazendo aquele disco. Aí, resolvemos colocar o Que país é este? meio que fechando a trilogia”, conta Dado.

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

SUCESSOS Inicialmente pensado como álbum duplo, Dois reforça a influência do pós-punk inglês. Reúne um dos hinos da Legião, Tempo perdido, e canções com uma série de referências. Daniel na cova dos leões, a faixa de abertura, traz trechos do hino da Internacional Socialista. Plantas embaixo do aquáriofaz menções à Guerra Fria.

O repertório inclui também alguns dos maiores sucessos da banda – Eduardo e MônicaQuase sem quererAndrea Doria e Índios. “Dois foi realmente um desafio, pois tivemos prazo para criar e havia muita expectativa, tanto da gravadora quanto da própria banda”, comenta Bonfá.

Boa parte do repertório deste disco, principalmente as canções lado B, não é tocado há muitos anos por Dado e Bonfá. O guitarrista – que vem a BH em 18 deste mês para lançar, no Cine Theatro Brasil Vallourec, seu novo trabalho solo, Exit – conta que o bis, “avassalador”, terá canções de outros trabalhos da banda.

Já Que país é este?, disco com uma sonoridade mais pesada, foi um trabalho feito mais às pressas. Parte do material foi herdado do Aborto Elétrico, grupo anterior de Renato Russo. Apenas duas canções, Angra dos Reis e Mais do mesmo, foram compostas para o álbum de 1987.”

Na turnê anterior, a gente tocou seis meses a mais do que tinha planejado. As coisas tomaram seu próprio caminho. Foi um outro público que se mostrou muito interessado na nossa música. Queremos levar adiante este momento”, continua Bonfá. “É um movimento natural este de voltar para a estrada, pois somos músicos e a estrada está na nossa essência. A primeira excursão nos deu uma renovada tão grande, que isso foi determinante para a nova turnê”, acrescenta Dado.

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Foto Cleomir Tavares / Mural da Fama

Dado Villa Lobos, Andre Frateschi e Marcelo Bonfá – Foto Cleomir Tavares / MUral da F

As datas dos próximos shows são no KM de Vantagens Hall dia 22/09, em BH; e 29, na Concha Acústica, em Salvador. Já em outubro, haverá shows em São Paulo (dia 5, no Espaço das Américas) e Vila Velha (11, no Shopping Vila Velhas).

“Depois vamos interromper os shows porque vou ser vovô. Viajo no fim de outubro para Lisboa para acompanhar o nascimento da minha neta. Retorno em dezembro e esperamos continuar com os shows no ano que vem. A demanda existe”, finaliza Dado.

Esta entrada foi publicada em Cultura, Destaques. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Comentários no Facebook