Marcelo Vig lança clipe da música “Explosão do Samba”, do seu primeiro álbum | Mural da Fama – O site das estrelas

Marcelo Vig lança clipe da música “Explosão do Samba”, do seu primeiro álbum

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter
Foto Ana Paula Migliari/ Divulgação

Foto Ana Paula Migliari/ Divulgação

A música Explosão do Samba traz uma atmosfera intensa de uma batida que é samba mas ao mesmo tempo flerta com a house music e com o jazz na medida em que traz elementos vivos, de músicos tocando, bateria, percussão, piano, cavaco, em um ambiente essencialmente urbano,

O video é composto de imagens do Rio e de Londres à noite… O carnaval, a Lapa, Copacabana, representando o que é urbano e vivo à noite nas duas cidades que eu mais amo!

Do pôr do Sol em Ipanema ao nascer do Sol no Pão de Açúcar, o video passeia pela noite do Rio e Londres (à bordo de um ônibus de 2 andares) e cria uma atmosfera de excitação noturna, e ilustra como o samba, que se desconstrói e é “explodido” em elementos rítmicos e melódicos na composição musical, se cria e se re-cria, e dialoga com o mundo.

O video foi dirigido por Brede Korsmo, um Norueguês residente no Rio, que já trabalhou em projetos para o Victoria & Albert Museum de Londres, a banda “Pop Will Eat Itself”, Onedotzero, e marcas internacionais importantes como Nokia e Olympus.

A track, composta e produzida por Marcelo Vig traz Marcos Suzano na percussão, Gabriel Muzak no Cavaco e o produtor e multi-instrumentista Guilherme Gê no piano elétrico.  

Assista aqui:


 

MARCELO VIG lança Om`Dub  

Marcelo Vig faz um som que é uma mescla de DNAs entre a música brasileira e a música eletrônica, com forte influência dos baixos do Dub. O tambor de pele e o tambor digital, a voz humana e as vozes digitais. Pra ouvir, pra dançar, pra curtir.

O Àlbum:

Om’Dub, álbum de estreia de Marcelo Vig, que foi viabilizado pelo crowdfunding na plataforma embolacha.com.br, foi feito entre o Rio e Londres. Produzido por Vig, o CD traz em sua essência um pouco da trajetória musical deste músico com múltiplas habilidades (baterista, produtor , compositor e DJ). Um som eletrônico que também é brasileiro, mas traz influências tão distintas quanto o carimbó e o dubstep, house e samba, alfaia, pandeiro e sintetizadores. 

O trabalho que começou a ser feito no final de 2013 ganhou impulso com a entrada de Bernardo Pauleira no projeto como co-produtor, e conta com convidados e parcerias especiais como Pedro Luís, Marco André, Marco Suzano, Mary Byker, Vulgue Tostoi, Lucas Vasconcellos, Humberto Barros, Jam da Silva e Gabriel Muzak, entre outros, que foram chegando e compartilhando seus talentos, criando um som diversificado e ao mesmo tempo com uma forte identidade musical. Om’Dub traz uma música inédita de Fausto Fawcett, “Estádio”, em parceria com Fred Nascimento com quem Vig tocou na banda Tantra nos anos 90. A música foi encontrada em uma fita cassete que ia se perdendo para sempre… 

Um som feito com a colaboração de artistas que Vig acompanhou/acompanha, com amigos e mestres, grandes músicos e compositores da atualidade. Uma mescla de texturas sonoras vibrantes e empolgantes, com ritmos, melodias e batuques “infecciosos”. 

Na busca pelo som que ouvia em sua cabeça, Marcelo Vig convidou o produtor inglês Glenn Skinner (Boy George, Lighthouse Family, Killing Joke entre outros) para mixar essas vibes sonoras de Londres e Rio. Om’Dub foi masterizado pelo também britânico Colm O’Rourke, professor da universidade de Westminster. 

Foto Ana Paula Migliari/ Divulgação

Foto Ana Paula Migliari/ Divulgação


MARCELO VIG faz show de lançamento de Om`Dub, no Solar de Botafogo

O show de lançamento  do primeiro álbum de Marcelo Vig, Om’Dub, no Solar de Botafogo, dia 16/10, recria a atmosfera do CD e busca misturas inusitadas e surpresas, mesclando arte e entretenimento. Marcelo Vig toca bateria eletrônica e percussão, e faz as mixagens ao vivo. Fabio Santanna toca guitarra, teclados e canta, e o VJ Montano DJ realiza as projeções em vídeo que complementam o cenário e se integram com o som produzido. No palco também estarão Mary Byker (Apollo 440 e Pop will Eat Itself) e Jr. Tostoi.

Om´Dub esta sendo lançado agora em outubro, pela Bolacha Discos. Na apresentação do Solar poderão ser vistas as influências de SBTRK (diz-se Subtract), Four Tet, Flying Lotus, Laurent Garnier, e DJs da cena carioca como Marcelinho Da Lua, DJ Mam e Nado Leal.

Com uma alta dose de improviso, o show tem fortes ligações com o jazz e o samba, num formato eletrônico que conta ainda com a participação do DJ Bernardo Pauleira.

Utilizando as vozes (à capela) do seu disco, Vig traz para o palco de forma virtual Pedro Luís, Raquel Coutinho, Marco Andre e Gabriel Muzak.

Om´Dub traz versões de músicas como Close To Me, do The Cure, e  releituras e remixes ao vivo de hits do passado e do presente. Desde Nelson Cavaquinho a Donna Summer, passeando por trilhas sonoras e chegando em Afro Jack e o que mais pintar, mas sempre dentro de uma estética eletrônica que não é necessariamente “bate-estaca”. O CD conta com as participações do artista Fabio Santanna e do VJ Montano DJ.

Após o show de lançamento, a festa rola solta no Café do Solar e no bar Teto Solar, com o DJ Pauleira e participações de Mary Byker e DJ Montano.

Serviço:

Marcelo Vig – Lançamento do disco “Om’Dub”

Teatro Solar de Botafogo

Dia 16/10

Horário: 21:30h

Preços: R$ 50 e R$ 25
http://www.solardebotafogo.com.br/

 

Sobre Marcelo Vig: 

Carioca da gema e londrino por afinidade,  Vig dividiu seus últimos 15 anos entre Rio e Londres, optando (finalmente) por ficar no Rio! Como baterista, Vig já trabalhou com grandes nomes dos dois lados do Atlântico como: Eminem, Avril Lavigne, Will Smith, Kelly Rowland (Destiny’s Child), Stacie Orrico, Bishi, Cass Fox, Jason Donovan, Shakin’ Stevens, Debbie Bonham   e Patrick Wolf, aclamado artista britânico com quem rodou o mundo tendo tocado nos principais festivais como Glastonbury, V Festival, Sudoeste, Benicassim e Terra, entre outros, e com quem também abriu a turnê americana de Amy Winehouse em 2007. 

No Brasil, já gravou com Gilberto Gil, Lenine, Roberta Sá, Pedro Luis, Zé Renato, Fenix entre outros, e foi baterista da banda Tantra (Universal Music) nos anos 90. Também tocou/toca com Lobão, Marcelo Bonfá (Legião Urbana),  Léo Jaime, Pedro Luis, Alexia Bomtempo, Katia B, Julia Bosco, Vulgue Tostoi, Letuce, Marina Lima, entre vários outros… 

TRILHA SONORA: Como compositor Vig já foi premiado na Itália no Festival Massimo Troisi 2003  com a música MAGIC EYES em parceria com Bruno LT. Teve uma de suas músicas incluídas na MTV USA no seriado MY LIFE AS LIZ, e participa com frequência de briefings internacionais para marcas como Bacardi, BMW e outras 

Como DJ começou com um curso em Londres na renomada escola S.A.E. em 1998. Entre 99 e 2001 atuou no Brasil tocando na emergente cena eletrônica e tendo inclusive tocado na tenda Eletro do Rock in Rio III. Ao se mudar para a Europa no início de 2001 Vig tocou ainda em Lisboa e foi DJ residente do Clube Guanabara de Londres, na festa Caipirinha Appreciation Society. Comandou o programa de rádio de mesmo nome na Life FM juntamente com MDC Suingue que hoje conduz o programa como um dos podcasts mais ouvidos da internet.

Além de integrar o Coletivo Conecta, Vig participa como baterista e DJ no Live PA House Spirit Brazil, de Rodrigo Sha.

www.marcelovig.com

twitter.com/vigsound

www.facebook.com/marcelovig

soundcloud.com/vigsound2

www.youtube.com/vigsound

Esta entrada foi publicada em Cultura, Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.